Skip to content
22/03/2011 / Thiago Ghougassian

Party and party! Yeah!

Friday, friday! Gotta get down on friday!

O Nick Jonas, dos Jonas Brothers, resolveu fazer uma versão acústica de Friday, da diva Rebecca Black, em um show do trio em Los Angeles no final de semana.

A gente que já adora a Rebecca Black Swan curtiu também essa versão um pouco melancólica, como quem quer arrancar gritinhos das meninas da platéia.

Jonas, faz um clipe bizarro, manda ver no vídeo amador que é tua!

17/03/2011 / Thiago Ghougassian

o re-remake de As Panteras

Os anos 70 foram marcados por uma série de TV norte-americana chamada As Panteras (ou Charlie’s Angels se você foi albetizado em inglês not). O seriado trazia três mulheres absolutas, belas, corajosas e inteligentes que trabalhavam em uma agência de investigação comandada por Charles Townsend (lembram do “Good Morning, Charlie” que as maricotas falavam? Então…) que nunca apareceu de verdade. Era só uma voz num radinho. Anyway, a série foi ao ar até 1981, totalizando 115 episódios de sensualidade, luta, suspense, meninice e aventura.

Pois bem, em 2000 a Columbia Pictures fez um remake da série adaptando tudo pra telona. Todo mundo se lembra de Cameron Diaz, Drew Berrymore e Lucy Liu sensualizando em roupas curtas, muito movimento e cenas cômicas. Indicações ali, prêmios aqui, o filme ganhou sequência no cinema com As Panteras Detonando e também alguns segundos de Rodrigo Santoro brincando de surfista molhado.

Oito anos depois e com muita criatividade (aham) a dona Sony Pictures resolveu fazer um re-remake da série. A história agora será passada novamente na TV #todosgrita. Junto com a Sony trabalha a Flower Films, da bonitinha Drew Berrymore. A série será passada em Miami e transmitada pela emissora americana ABC que já aprovou o piloto.

As moçoilas perigosas serão encarnadas por Rachael Taylor, Minka Kelly e Annie Ilonzeh. Rachael é australiana e não fez nada de super wow. Minka Kelly é filha do ex-guitarrista do Aerosmith, Rick Dufay e interpretou Lily em  Friday Night Lights. Já Annie participou da série Entourage e dos filmes Percy Jackson, Ele Não Está Tão Afim de Você e Miss Março (mico cinematográfico, inclusive).

Minka será Marisa, uma ex-integrante da marinha e especialista em combate pessoal; Rachael viverá Abby, a mais jovem e sensual das panteras e Ilonzeh assume o papel de Kate, uma ex-policial que domina artes marciais.

Alfred Gough e Miles Miller (criadores de Smallville) escreveram o roteiro e, além de Barrymore, cuidam da produção executiva Nancy Juvonen e Leonard Goldberg, sendo que este ocupou o mesmo cargo na versão televisa dos anos 70.

Quem quer perigo ai?


GIFSoup

15/03/2011 / Thiago Ghougassian

Rock In Rio é assim, uma orgia musical

Assim como o Rock In Rio não acontece só no Rio de Janeiro, o evento não traz só rock. Se isso é bom ou não, não cabe a nós, meros viciados em música julgar. A comissão divulgou hoje mais atrações que vão se apresentar no dia 30 de setembro. Shakira e Lenny Kravitz estarão entre nós. Além do Pop Music Festival (que inclusive anda acontecendo pelo país neste momento), a colombiana foi confirmada no Festival.

Confira o que está confirmado até agora:

Dia Pop – 23 de setembro

Palco Mundo: Katy Perry, Elton John, Rihanna e Claudia Leitte
Palco Sunset: Móveis Coloniais de Acaju + Orkestra Rumpilezz + Mariana Aydar; Ed Motta + Rui Veloso + convidado; Bebel Gilberto + Sandra de Sá; The Asteroids Galaxy Tour + convidado

Dia Rock – 24 de setembro

Palco Mundo: Red Hot Chili Peppers, Snow Patrol, Stone Sour, Capital Inicial e NX Zero
Palco Sunset: Marcelo Yuka + Cibelle + Karina Buhr + Amora Pêra; Tulipa Ruiz + Nação Zumb; Milton Nascimento + Esperanza Spalding; Mike Patton/ Mondo Cane + Orquestra Sinfônica de Heliópolis

Dia Metal – 25 de setembro

Palco Mundo: Metallica, Motörhead, Coheed and Cambria e Slipknot
Palco Sunset: Matanza + BNegão; Korzus + The Punk Metal Allstars; Angra + Tarja Turunen; Sepultura + Tambours du Bronx

Dia 30 de setembro

Palco Mundo: Shakira, Lenny Kravitz, Marcelo D2, Ivete Sangalo e Jota Quest
Palco Sunset:
Buraka Som Sistema + Mixhell; João Donato + Céu; Cidade Negra + Martinho da Vila + Emicida; Monobloco + Macaco

Dia Rock Alternativo – 1º de outubro

Palco Mundo: Coldplay e Skank
Palco Sunset: Cidadão Instigado + Júpiter Maçã; Tiê + Jorge Drexler; Zeca Baleiro + Concha Buika; Erasmo Carlos + Arnaldo Antunes;

Dia 2 de outubro

Palco Sunset: The Monomes + David Fonseca; Mutantes + Tom Zé; Titãs + Xutos & Pontapés; Marcelo Camelo + Convidado.

Os Rock in Rio Cards, primeiro lote de 100 mil ingressos, já estão esgotados. As vendas serão voltam no dia 7 de maio, antecipando a data marcada para 1º de julho, para alegria dos desesperados. Os ingressos para cada dia do festival custarão R$ 190,00 (inteira) e R$ 95 a meia entrada. A compra poderá ser feita pelo site oficial do Rock in Rio e shopping centers, que serão divulgados em breve pela organização.

 

15/03/2011 / Thiago Ghougassian

Adele é uma Amy Winehouse mais moderada

Assim que Adele foi revelada para o mundo a cantora preencheu não só os ouvidos de todos com uma música boa, mas principalmente as paradas internacionais com mais um toque britânico. Assim como acreditavam que Britney Spears seria a nova Madonna, algumas pessoas classificam Adele como a nova Amy Winehouse. Certo? Errado. Adele contou à imprensa que parou de usar álcool em prol de uma voz mais potente e músicas mais felizes.

"Eu escrevo músicas quando as cortinas já estão fechadas e quando estou na minha quinta garrafa de vinho vermelho ou algo do tipo"

A cantora disse que nunca acreditou em seu sucesso musical, mas agora que o conseguiu espera ter uma carreira de qualidade, mantendo a voz e músicas menos dramáticas. Esse tipo de música consagrou a intérprete de Rolling in the Deep e ela não está renegando, muito pelo contrário. “Talvez no futuro eu possa olhar para minhas músicas antigas e ver como eu cresci como pessoa”. E não é para menos. Com seu novo álbum, Adele é uma das preferidas para chegar ao topo do Reino Unido, mesmo recorde conquistado pelos Beatles.

Se você tiver uma garrafa de vinho por perto, encha um copo ou beba no gargalo. You know that Adele is not good…

15/03/2011 / Thiago Ghougassian

mais de britney

Os fãs (e nem tão fãs assim) de Britney Spears passaram dias e mais dias sobrevivendo com previews das novas músicas da cantora. Até que Femme Fatale vazou dez dias antes de sua estréia oficial. Os sites superlotaram com as 12 músicas que compões o novo álbum de Britney, a imprensa avaliou o CD como um dos melhores da carreira dela e os fã, como não poderia deixar de ser, aprovaram o trabalho da diva. Porém ainda faltam cinco faixas do álbum que vão compôr a versão deluxe. Quer dizer, cinco não. Quatro.

A cantora estampa a capa da revista Hits Magazine de março

Vazou agora pouco 40 segundos de Selfish que mantém a batida eletrônica de Femme Fatale, mas que parece manter um pouco mais da essência pop da Britney de In The Zone.

Selfish foi produzida pela dupla Stargate e Sandy Vee que assinam “S&M” de Rihanna.

Vamos esperar “vazar” as próximas quatro faixas: Up N’ Down, He About To Lose Me, Don’t Keep Me Waiting e Scary, essa última estará presente exclusivamente no álbum vendido no Japão.

15/03/2011 / Thiago Ghougassian

veneno sexy e acústico

Ela carrega uma voz potente, um corpo gostoso e a raiva de muita gente. Essa é Nicola Scherzinger, ex-Pussycat Dolls que deu sorte na carreira solo. A bonitona está rodando o mundo para divulgar seu mais novo CD, Killer Love e foi em Londres que ela fez uma versão incrível de Poison.

 

Porque esta noite eu preciso beijar, um gritinho sexy, suja sim, né gente?

 

16/11/2010 / Thiago Ghougassian

perde e ganha

Nunca ter ou ter e perder? Perdas. Tudo são perdas. A mãe perde o filho para o mundo. O filho perde o medo. A vida perde a cor. A comida perde o gosto. O asfalto perde a textura. E daí tudo volta a seu lugar. O filho perde o medo de abraçar a mãe. O asfalto dá cor à vida e o tempero dá gosto à comida.
Perdas. Uns dizem que perder é ruim. Deixa a sensação de saudades, de vazio. Parece que tudo é estranho, incompleto, que você não pertence a esse mundo. Que falta… Falta vida, falta gosto.
Perdas. Outros dizem que perder é bom, que ensina a viver. Nada é eterno e devemos nos acostumar com isso. Perder ajuda a auto-descoberta, nos coloca diante de novas oportunidades. Perder é saudável.

Perder (talvez) seja a palavra que defina Café com Leite, curta-metragem selecionado pelo Programa Petrobras Cultural e produzido pela Lacuna Filmes. O filme conta a história do casal Danilo e Marcos que veem sua relação se abalar por um problema familiar de Danilo. Mediante a isso, uma série de acontecimentos se desenrola envolvendo o casal e o irmão mais novo de Danilo, Lucas. O roteiro e direção são de Daniel Ribeiro e compõe o elenco Daniel Tavares, Diego Torraca e Eduardo Melo.

Diálogos rápidos, montagem delicada, atores dedicados, trama sensível e uma experiência cinematográfica selvagem. A história desperta questões apontadas no começo deste post:  perda e de ganho. Perder algo nunca é fácil. Requer habilidade, juízo, segurança e experiência. Perdemos chances, pessoas, ônibus, sentimentos, chaves, guardas-chuva, horas, juízo, dinheiro, paixões, amigos, cartões. Perdemos e ganhamos. Ganhamos experiências, outro ônibus, mais dinheiro, mais histórias.

Danilo perdeu ou ganhou? Depois de assistir Café com Leite inúmeras vezes  acredito que ganhou mais do que perdeu. As ondas da vida podem movê-lo para longe. Ele só precisa se deixar levar. Deixar levar. Falar assim, friamente, parece fácil. E quando acontece com você? Quando você perde? Você chora, se desepera, megulha num vazio, numa insegurança, numa complexa cadeia de pontos nublados. Você não tem chão. Você é metade de você.
Mas pense, vá além do choro, permita-se. Experimente-se. Entenda o porque. Equilibre. Equilibre-se. Você não é mais o mesmo. A metade de você é completa e exige que você cresça, que viva, que arrisque, que ame, que sorria, que tente outra vez, que conheça. Que se perca. Perca o medo de perder, o medo de crescer, o medo de ganhar e o medo de não ter medo. O medo de ser feliz e o medo de viver.